segunda-feira, 15 de maio de 2017

ÉPICO/A

Boas companheiros/as do pedal
-
Os últimos dois dias de work.
-
Depois mais dois dias de descanso, e férias. Hum, descanso? Não é bem assim.
-
Digámos, 3feira, 4feira e 5feira serão para treinar.
-
Como as duas últimas duas semanas nada fiz de treino,  sei que não é a mesma coisa, mas é melhor que nada.
-
Estou um pouco ansioso, penso que seja normal. Vai um grupo fantástico. Uma travessia épica, pelas paisagens, pela dureza dos trilhos.
-
E isso tudo mexe.
-
Deixa-me numa estado de êxtase... Quase, não tanto, Lol!
-
Como é algo que planeio há um ano, é normal que ao chegar tão perto da data, esteja um pouco irrequieto.
-
Vai ser a segunda vez que vou viajar num grupo de quatro pessoas. E o engraçado, é que andar andar, só conheço o andamento de um.
-
Creio que somos um grupo homogéneo. Vai correr bem.
-
Vamos fazer o que mais gostamos.
-
Pura diversão, até mesmo quando estivermos fartos de subir com as bikes à mão ou às costas.
-
Como sabem ou para quem me segue algum tempo, uso muito a palavra Épica/o. Tudo o que faço não é para menos.
-
Esta não será por menos. Este ano é a maior travessia que irei fazer e desde que comecei nesta vida, talvez a mais dura.
-
Neste caso o Épico é a palavra mais adequada.
-
A bike já está a ganhar forma...

Eh eh eh,  forma! Só tenho de agradecer a quem está a cuidar dela.
-
A minha oficina de eleição
www.binaclinica.com
-
Está muito louca, agora só falta estar pronta e pôr-me andar.
-
Testá-la.
-
E estar pronta para a Grande Rota do Zêzere.
-
Bem, mais próximo do dia partilho convosco o que vou levar nesta Épica travessia.
-
Grande abraço e beijinho, boa semana!

quarta-feira, 10 de maio de 2017

ALMOST

Boas companheiros/as de travessias

Está quase...

Pouco mais de uma semana e começa a nossa épica travessia = Grande Rota do Zêzere.

Explicando por miúdos:
GRZ - Grande Rota do Zêzere ou 33
São 370 Km de aventura. A pé, de bicicleta ou de canoa, percorra toda a extensão do Rio Zêzere, da nascente na Serra da Estrela, à foz em Constância, onde encontra o Rio Tejo.

Nós, como vocês sabem, vamos de bicicleta. 

E serão 5 etapas.

Estou ansioso...

Se todos os anos conseguir fazer uma travessia, fico realizado.

"Realizado realizado, só se a minha companheira me acompanhasse nestas aventuras. Aí sim, seria ouro sobre azul. Quem sabe! Tenho de trabalhar nisso, bike ela tem... 
Só falta começar a treinar "

Ainda nem preparei a lista de tralha a levar. 

A laranjinha já está no estaleiro a ser afinada. Poucas alterações,  como a cassete de 42 para 40, oxalá não me lixe com esta pequena mudança. Revisão completa, e uma surpresa no meio, a Magura ts8 para se juntar à festa...

Isto é uma Cassete
-

Adeus à Fox, fez-me companhia em algumas travessias, como o Francês, Rota Vicentina e Via Algarviana.

Caminho Francês 2014
830km
-
Rota Vicentina 2016
250km
-
Via Algarviana 2016
370km
-

Só peço uma coisa ao São Pedro, tem pena de mim, e não me dês outra molha. Sê bondoso comigo. Só isso. O empeno é garantido. 

Bem, vamos ver como corre o resto do treino até ao grande dia.

Covão D'ametade
Inicio da GRZ / GR33

domingo, 9 de abril de 2017

SETÚBAL / LISBOA

Boas companheiros/as do pedal

Amanhã vou fazer uma Longa com um amigo. Isto é, Setúbal a Lisboa, mas offroad, infelizmente não dá para ser na integra.

Sair muito cedo, tentar estar em Setúbal pelo menos às 08h00.

Depois seguir o track.
Estou muito curioso. com alguns cortes e costura feitos pelo Patacas, veremos como está o resultado deste fato.
-
-

A crónica deste passeio virá a seguir.

Inté

sábado, 14 de janeiro de 2017

CABO ESPICHEL

Boas companheiros/as do pedal

Dia 12 Janeiro

5ª Feira 07h30


Ponto de encontro, estação fluvial Terreiro do Paço. Destino Barreiro

Combinei na outra margem do Rio Tejo com a M. às 08h00

O nosso objectivo seria Barreiro / Cabo Espichel / Barreiro ou Trafaria. Mais inclinados para o Barreiro. Os dias ainda são curtos e não podíamos arriscar ficar sem luz do dia.

O track A Lot Of Sand (Barreiro/Cabo Espichel / Trafaria), é um percurso  exigente. Devido à distância e aos locais de passagem. O nosso tempo era curto.

Então optámos pelo track Mega Cabo Espichel (Barreiro /Cabo Espichel / Barreiro)

Muito sinceramente não sei o que se passou. Digo isto, porque o track que tirei do meu Garmin Connect não foi o mesmo que fiz há dois anos.

Havia zonas que me recordo ter feito. Houve outras que foi a primeira vez que as fiz, e que por acaso bem porreiras e duras.

Na chegada a Santana, optei por fazer parte do track A Lot Of Sand. Fomos ao Castelo de Sesimbra. Descemos por uma das saídas desse Castelo.

Fizemos uns single's muito porreiros, do qual já não fazia há algum tempo, e houve zonas que ganhei medo e desmontei sem hesitar.

Depois dessa mesma descida fomos dar a uma estrada que não sei o nome, mas a sua progressão íamos dar já a meio da subida na lota. Já não faltava tudo.

Ainda deu para tirar uma Panorâmica, foto claro. No final desta mega subida. Parámos um pouco para recuperar o fôlego.

Depois prosseguimos até ao Convento do Cabo Espichel. Alterámos o percurso. Parte caminho de cabras, parte estrada.

Ao chegar aquela zona, parámos para repor energias. Tirámos fotos. E descansámos um pouco.

O regresso foi todo feito por estrada. O tempo era escasso. E foi a melhor decisão. Daquele ponto ao Barreiro, eram quase 40 km. Fizemos em 2h. Andámos bem sim. Tinha de ser.

Final da volta, não houve problemas técnicos nem físicos.

Volta concluída com sucesso.

Obrigado aos intervenientes

-

sábado, 7 de janeiro de 2017

BRRRRR

Boas companheiros/as do pedal

Primeiro empeno do ano, foi de Torres Novas ao Montijo, num total de 121 km... E mais uns trocos que não foram contabilizados.

4ª feira
04 Janeiro 2017

Lá fomos nós no segundo Regional do dia pra Torres Novas.

Em Lisboa estava frio mas não de rachar.

Em Riachos zona onde alberga a estação CP de Torres Novas, já não digo o mesmo.

Algum nevoeiro, e estava mesmo um frio de rachar...

Tomámos o pequeno almoço num café adjacente à estação.

Tudo pronto e siga... Que havia muito que pedalar.

Daquele local à estação de Santarém, foram uns 32 km.

Fizemos muita estrada, apanhámos um pouco de terra, o pouco que foi deu pra notar que o meu desviador traseiro não estava devidamente afinado.

A sorte é que as subidas eram  escassas.

Foram apenas duas.

No entanto, senti que tenho ainda muito que penar.

De Santarém até ao Montijo a volta era e foi igual às versões do NEVER ENDING ROAD que fiz o ano passado.

A única diferença, é a companhia e o estado do terreno. Muito mais pesado.

Com ele sequinho, teríamos feito muito mais rápido e não seria tão penoso para mim.

Um belo treino para a próxima Grande Rota que se avizinha.

Só de pensar no acumulado positivo, até me dói a alma, e as pernas, 14 mil CAMEDO

A única preocupação que tive ao longo do percurso, era se me desse picos nas pernas, era a morte do artista.

" já não andava como eu gosto há mais de um mês... "

Fui com o Dionísio fazer o Tróia Sagres, mas fui ao seu ritmo, não ao meu. E é muito diferente.

O que conta é que não berrei pelo caminho.. E o Brrrrr,  ficou definido pelo nosso grito de guerra.

https://goo.gl/photos/eM3DqoEpm8JQmcP3A

https://goo.gl/photos/FGTnizA52etN57rP9

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

2016 FOI ASSIM

Boas companheiros/as do pedal

Uma vez que este blogue é de Longas Distâncias, menciono aqui o Rescaldo das últimas viagens que fiz em 2016. Cliquem nos links em baixo mencionados.

EI-LAS





-


-

-


-


-


-


-


-







2016 FOI ASSIM

VEREMOS COM IRÁ SER 2017


2017 & 2018

Boas companheiros/as do pedal

Há muito que já não venho aqui, com o blogue dos Cavaleiros do Pedal rouba-me mais atenção. Neste projecto das Longas Distâncias Btt, é para um grupo mais exclusivo, nem todos têm a paciência ou tempo para fazerem este tipo de passeios de bicicleta.

Desde do meu ingresso no mundo do btt, isto em 2007, assim mais a sério, só em 2011 é que fiz a minha primeira Longa Distância, e até agora não parei, e nem quero parar. Por vezes andamos mais em baixo, problemas profissionais e os pessoais mais chatos de resolver, sem descanso emocional, nada se faz.

Continuando com o raciocino

Este ano ainda fiz alguma coisa. Fui com um grupo de amigos até Lagos, pela Rota Vicentina, não foi feita na sua totalidade mas deu para nos divertirmos. 

No dia seguinte após chegada a Lagos, fui para Vila Real de Santo António ter com outro Cavaleiro do Pedal, o nosso representante algarvio, o Luís Franco, e lá fomos nós fazer a Via Algarviana = GR13.

Foi o meu primeiro contacto com Grandes Rotas nacionais e ficou o bichinho. 

Depois do primeiro contacto com uma Grande Rota, o querer de fazer outras é enorme.

Eis:

GR22 = Grande Rota das Aldeias Históricas, Grande Rota do Vale do Côa, e GR33 = Grande Rota do Zêzere, que será a próxima, já há data marcada, e está em estudo as etapas e o empeno que iremos levar, nesta são 370 km, com +/- 14000 AC+ = EMPENO

Isto em 2017, mais planos? Hum ainda não sei, só no final da GR33

Para 2018, aí sim, vem uma Grande Aventura Internacional, a mais exigente de todas que já fiz. Cliquem aqui - Tour Mont Blanc 

E sim, queremos fazer na integra como apresenta o link supracitado. Dormir ao relento, no meio daquela imensidão...

Ao abrir a tenda e ter esta visão extraordinária, será único, épico, não terei adjectivos para classificar o que irei sentir.

Uau
-

Mas para isso terei de treinar muito, mas mesmo muito. Em 174 km, temos 8000 AC+, que tareia. Só de pensar dói-me logo o esqueleto.

Nada pode falhar, ferramenta, bagagem muito selectiva, porque fazer este tipo de viagem e neste tipo de terreno, não se pode andar muito carregado.

Algumas bolsas que terei de investir, ou algo do género.

-
Mochila tenho, estou bem servido.
-

Plano de viagem está delineado

Quem sabe depois desta, não continuarei a desbravar caminhos por este mundo fora, estou apenas a começar. 

Bem hajam 
Boas Festas e um próspero Ano Novo 2017
-

FiM