domingo, 9 de abril de 2017

SETÚBAL / LISBOA

Boas companheiros/as do pedal

Amanhã vou fazer uma Longa com um amigo. Isto é, Setúbal a Lisboa, mas offroad, infelizmente não dá para ser na integra.

Sair muito cedo, tentar estar em Setúbal pelo menos às 08h00.

Depois seguir o track.
Estou muito curioso. com alguns cortes e costura feitos pelo Patacas, veremos como está o resultado deste fato.
-
-

A crónica deste passeio virá a seguir.

Inté

sábado, 14 de janeiro de 2017

CABO ESPICHEL

Boas companheiros/as do pedal

Dia 12 Janeiro

5ª Feira 07h30


Ponto de encontro, estação fluvial Terreiro do Paço. Destino Barreiro

Combinei na outra margem do Rio Tejo com a M. às 08h00

O nosso objectivo seria Barreiro / Cabo Espichel / Barreiro ou Trafaria. Mais inclinados para o Barreiro. Os dias ainda são curtos e não podíamos arriscar ficar sem luz do dia.

O track A Lot Of Sand (Barreiro/Cabo Espichel / Trafaria), é um percurso  exigente. Devido à distância e aos locais de passagem. O nosso tempo era curto.

Então optámos pelo track Mega Cabo Espichel (Barreiro /Cabo Espichel / Barreiro)

Muito sinceramente não sei o que se passou. Digo isto, porque o track que tirei do meu Garmin Connect não foi o mesmo que fiz há dois anos.

Havia zonas que me recordo ter feito. Houve outras que foi a primeira vez que as fiz, e que por acaso bem porreiras e duras.

Na chegada a Santana, optei por fazer parte do track A Lot Of Sand. Fomos ao Castelo de Sesimbra. Descemos por uma das saídas desse Castelo.

Fizemos uns single's muito porreiros, do qual já não fazia há algum tempo, e houve zonas que ganhei medo e desmontei sem hesitar.

Depois dessa mesma descida fomos dar a uma estrada que não sei o nome, mas a sua progressão íamos dar já a meio da subida na lota. Já não faltava tudo.

Ainda deu para tirar uma Panorâmica, foto claro. No final desta mega subida. Parámos um pouco para recuperar o fôlego.

Depois prosseguimos até ao Convento do Cabo Espichel. Alterámos o percurso. Parte caminho de cabras, parte estrada.

Ao chegar aquela zona, parámos para repor energias. Tirámos fotos. E descansámos um pouco.

O regresso foi todo feito por estrada. O tempo era escasso. E foi a melhor decisão. Daquele ponto ao Barreiro, eram quase 40 km. Fizemos em 2h. Andámos bem sim. Tinha de ser.

Final da volta, não houve problemas técnicos nem físicos.

Volta concluída com sucesso.

Obrigado aos intervenientes

-

sábado, 7 de janeiro de 2017

BRRRRR

Boas companheiros/as do pedal

Primeiro empeno do ano, foi de Torres Novas ao Montijo, num total de 121 km... E mais uns trocos que não foram contabilizados.

4ª feira
04 Janeiro 2017

Lá fomos nós no segundo Regional do dia pra Torres Novas.

Em Lisboa estava frio mas não de rachar.

Em Riachos zona onde alberga a estação CP de Torres Novas, já não digo o mesmo.

Algum nevoeiro, e estava mesmo um frio de rachar...

Tomámos o pequeno almoço num café adjacente à estação.

Tudo pronto e siga... Que havia muito que pedalar.

Daquele local à estação de Santarém, foram uns 32 km.

Fizemos muita estrada, apanhámos um pouco de terra, o pouco que foi deu pra notar que o meu desviador traseiro não estava devidamente afinado.

A sorte é que as subidas eram  escassas.

Foram apenas duas.

No entanto, senti que tenho ainda muito que penar.

De Santarém até ao Montijo a volta era e foi igual às versões do NEVER ENDING ROAD que fiz o ano passado.

A única diferença, é a companhia e o estado do terreno. Muito mais pesado.

Com ele sequinho, teríamos feito muito mais rápido e não seria tão penoso para mim.

Um belo treino para a próxima Grande Rota que se avizinha.

Só de pensar no acumulado positivo, até me dói a alma, e as pernas, 14 mil CAMEDO

A única preocupação que tive ao longo do percurso, era se me desse picos nas pernas, era a morte do artista.

" já não andava como eu gosto há mais de um mês... "

Fui com o Dionísio fazer o Tróia Sagres, mas fui ao seu ritmo, não ao meu. E é muito diferente.

O que conta é que não berrei pelo caminho.. E o Brrrrr,  ficou definido pelo nosso grito de guerra.

https://goo.gl/photos/eM3DqoEpm8JQmcP3A

https://goo.gl/photos/FGTnizA52etN57rP9

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

2016 FOI ASSIM

Boas companheiros/as do pedal

Uma vez que este blogue é de Longas Distâncias, menciono aqui o Rescaldo das últimas viagens que fiz em 2016. Cliquem nos links em baixo mencionados.

EI-LAS





-


-

-


-


-


-


-


-







2016 FOI ASSIM

VEREMOS COM IRÁ SER 2017


2017 & 2018

Boas companheiros/as do pedal

Há muito que já não venho aqui, com o blogue dos Cavaleiros do Pedal rouba-me mais atenção. Neste projecto das Longas Distâncias Btt, é para um grupo mais exclusivo, nem todos têm a paciência ou tempo para fazerem este tipo de passeios de bicicleta.

Desde do meu ingresso no mundo do btt, isto em 2007, assim mais a sério, só em 2011 é que fiz a minha primeira Longa Distância, e até agora não parei, e nem quero parar. Por vezes andamos mais em baixo, problemas profissionais e os pessoais mais chatos de resolver, sem descanso emocional, nada se faz.

Continuando com o raciocino

Este ano ainda fiz alguma coisa. Fui com um grupo de amigos até Lagos, pela Rota Vicentina, não foi feita na sua totalidade mas deu para nos divertirmos. 

No dia seguinte após chegada a Lagos, fui para Vila Real de Santo António ter com outro Cavaleiro do Pedal, o nosso representante algarvio, o Luís Franco, e lá fomos nós fazer a Via Algarviana = GR13.

Foi o meu primeiro contacto com Grandes Rotas nacionais e ficou o bichinho. 

Depois do primeiro contacto com uma Grande Rota, o querer de fazer outras é enorme.

Eis:

GR22 = Grande Rota das Aldeias Históricas, Grande Rota do Vale do Côa, e GR33 = Grande Rota do Zêzere, que será a próxima, já há data marcada, e está em estudo as etapas e o empeno que iremos levar, nesta são 370 km, com +/- 14000 AC+ = EMPENO

Isto em 2017, mais planos? Hum ainda não sei, só no final da GR33

Para 2018, aí sim, vem uma Grande Aventura Internacional, a mais exigente de todas que já fiz. Cliquem aqui - Tour Mont Blanc 

E sim, queremos fazer na integra como apresenta o link supracitado. Dormir ao relento, no meio daquela imensidão...

Ao abrir a tenda e ter esta visão extraordinária, será único, épico, não terei adjectivos para classificar o que irei sentir.

Uau
-

Mas para isso terei de treinar muito, mas mesmo muito. Em 174 km, temos 8000 AC+, que tareia. Só de pensar dói-me logo o esqueleto.

Nada pode falhar, ferramenta, bagagem muito selectiva, porque fazer este tipo de viagem e neste tipo de terreno, não se pode andar muito carregado.

Algumas bolsas que terei de investir, ou algo do género.

-
Mochila tenho, estou bem servido.
-

Plano de viagem está delineado

Quem sabe depois desta, não continuarei a desbravar caminhos por este mundo fora, estou apenas a começar. 

Bem hajam 
Boas Festas e um próspero Ano Novo 2017
-

FiM

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

PROGRAMA DE FESTAS

Boas companheiros/as do Pedal

- Para este ano 2016:

O programa de festas será assim: haverá duas viagens que se vão realizar em Maio.

A primeira será com alguns elementos dos Cavaleiros do Pedal até Lagos -  Rota Vicentina. 


MARCO OFICIAL
-

Esta será feita em três dias.

Primeira etapa, Tróia - Vila Nova de Milfontes e a estadia num dos Parques de Campismo, em bungalow.
-
*

Segunda etapa, Vila Nova de Milfontes - Arrifana, este dia vai ser bem interessante, devido aos locais por onde iremos passar. 

Junto às falésias do Cabo Sardão, poderemos deslumbrar algo fora do comum, Ninhos de cegonhas nos rochedos, com vista privilegiada sobre o oceano.

A primeira e única vez que vi, foi em 2013 quando fiz esta Rota.


ÚNICO
-
Trilho Cabo Sardão
-

Depois, mais de metade do caminho, iremos passar junto a canais de rega, bastante agradável esta etapa.


Canais de rega
-

No final, iremos pernoitar na pousada da juventude da Arrifana. E espero rever outro Cavaleiro, o gerente da pousada. 

Aljezur
-

Entrada da dita Pousada 
 -
Praia Arrifana
 -
 *

Terceira e última etapa desta Rota, será da Arrifana - Lagos, e não Sagres. Sim a Rota acaba em Sagres, mas como temos de pernoitar em Lagos, devido ao transporte de regresso a Lisboa da maioria dos elementos.


* Algumas fotos do Terceiro e último dia *

Toca a trepar

-

Eu e a Ana, somos os únicos do Grupo que iniciou em Lisboa, que vai continuar para Faro, iremos ter com o Luís, outro representante dos Cavaleiros no Algarve, e seremos três a enfrentar a temível Via Algarviana.


Teste
-

A Via Algarviana é uma rota pedestre que liga Alcoutim ao Cabo São Vicente "Sagres", numa distância de trezentos quilómetros e com um terrível acumulado positivo.

O trajecto é feito pela zona montanhosa do Algarve. Dureza, o verdadeiro teste as nossas capacidades.

* Cliquem Aqui *

-

Serão cinco dias de pura aventura. Para mim, vão ser umas férias e tanto.  Agora só falta esperar pelo dia D. 

Vou dividir o mal pelas aldeias, roupa nas costas e ferramenta na bicicleta, numa bolsa própria para o efeito, no espigão

Bagagem Escolhida para ambas as travessias
-
 SObRE DAD  Em modo Travessia
-

Esta Rota Vicentina, quem for irá ter uma credencial, semelhante às dos Caminhos de Santiago de Compostela, com o único objectivo de coleccionar Carimbos dos diversos locais onde passarmos, até Lagos.

Ficará uma recordação desta Rota.


Até lá Grande abraço!

"Super ansioso"

E não se esqueçam de treinar

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

RESCALDO 2015

Boas companheiros/as do pedal

Já não vinha aqui há algum tempo.

Quero fazer um pequeno rescaldo do que foi este ano em termos de travessias. 

Pequenas travessias


*ONE HUNDRED EIGHT*

Pequeno rescaldo deste passeio, iniciámos em Sacavém, fomos pelas Lezirias do Trancão até Loures, aí havia mais pessoal à nossa espera. 

Depois fomos até à Cascata de Anços, e à Cascata da Terrugem, ou pelo menos uma delas. Fiquei espantado com o estado porco daquele local. 

No regresso fizemos uma alteração ao track do GPS, e fomos directos a Monsanto, um dos nossos companheiros do pedal, era o seu passeio mais distante, mas ficou com o bichinho e agora não quer outra coisa.

Vejam as fotos ONE HUNDRED EIGHT



FIM
-

*ABANADOS*

Abanados, titulo curioso...

Começando doutra maneira, este passeio foi estreia de Sintra de três amigos, o Pedro Martins, o Marco C e o Duarte. Eu iniciei o passeio saindo de serviço nocturno. 

Combinámos no alto do Parque Eduardo VII, com o Marco e o Pedro, depois atravessámos Monsanto até Benfica e aí seguimos até Belas, ao passar pela terra dos Fofos, apanhámos o Duarte, e prosseguimos até Sintra. Junto ao Palácio Nacional, parámos e tirámos a foto da praxe.

Depois seguimos para o Palácio de Setiais e aí apanhámos um trilho, subimos tudo que havia para subir em direcção aos Quatro Caminhos, e fomos até à descida do abano. Não foi pêra doce lá chegar, o tempo em si estava bem porreiro, tirando o vento. Subidas e descidas feitas, ao sair da zona do Abano, lá chegámos à estrada, e ao passar pela praia do Guincho, a estrada estava toda coberta de areia, e fomos literalmente ABANADOS pelo vento, andar de bike ali, e como estava, foi uma experiência  única. 

O Marco ia à nossa frente, e quando vejo a ir de lado, e poucos segundos depois começo a levar com aqueles grãos de areia na cara e nas pernas e braços, parecia agulhas e penetrar na carne, parei por momentos, mas decidi logo recomeçar a pedalar, era impossivel ficar ali parado. 

Martírio passado, fugimos dali a sete pés, a toda a força, e depois tínhamos o vento a favor.

Vejam as ABANADOS




FIM
-

* A LOT OF SAND *

Tinha alguns objectivos traçados, um deles era fazer o mega passeio ao cabo Espichel.

Começar em casa e terminar em casa, Lisboa

E ser um pouco mais ousado que outros. Isto é, em vez de começar e acabar pelo mesmo local, como outros grupos que conheço, uns começam no Barreiro e regressam pelo mesmo local, ou outros que começam pela Trafaria e voltam para a Trafaria. A minha ousadia foi mais em começar no Barreiro e terminar na Trafaria.

É uma volta que exigi um grau de dificuldade médio/alto, tanto pelo terreno percorrido como pelas horas em cima de uma bicicleta. 

Nem tudo são rosas, antes deste passeio, houve uma primeira tentativa, que apanhei tal empeno, que a minha mulher teve-me de ir buscar a Alfarim, tinha cãibras em todo o lado, não me podia mexer.

Passado uns bons dias, quase um mês, e de ter estudado bem o track que já era velhinho e muita coisa tinha mudado, voltámos em força, eu e o Marco, e com sucesso, fizemos nas calmas.

Castelo de Sesimbra
-
Cabo Espichel 
-

Fim de viagem


Fotos  - A LOT OF SAND
FIM
-


* JOAQUIM *

Passado uns tempos, meti na cabeça que teria de fazer em dois dias o Caminho do Mar.


Este caminho vai para Fátima, é um caminho muito mais duro que o Caminho do Tejo.

Começa no Estoril, e passa por Sintra, Mafra, Torres Vedras, Bombarral, Caldas da Rainha, Alcobaça, Aljubarrota e Batalha, e por fim Fátima.

Escolhi mal o dia, mas quem trabalha por turnos tem de aproveitar o pouco tempo que há.

Arrisquei e correu muito mal, devido ao mau tempo que se fez nesse fim de semana. (Apanhámos os restos do furacão Joaquim).

Éramos 3 aventureiros, eu, o Marco e a Dulce. Esta aventura terá de ficar para outro dia.

No comboio - Cais d Sobré / Estoril
-
Estoril às 07H00 
-
Calçadão 
-
Já de regresso à Capital, devido ao péssimo tempo 
-
Ficámos por aqui 
FIM

Extremamente duro, com o tempo que apanhámos
-

* BELO EMPENO *

Aproveitando o bom tempo, decidi repetir a aventura mas sem bagagem.

Então combinei com o Marco e com o Ricardo. E lá fomos nós desde o Estoril, mas desta vez até Mafra.


-

Estava muito curioso como seria o trajecto de Sintra a Mafra. Um verdadeiro empeno!

Do Estoril a Sintra, era apenas um aquecimento.

Na altura não achei piada nenhuma, e até brincámos, se voltássemos a fazer aquele caminho teríamos de começar em Mafra.

Baía de Cascais
-
Cheleiros 
-
Convento de Mafra 
-

Acho que uma viagem começar de um local mais adiantado para evitar algumas dificuldades, não tem o mesmo sabor. 


Não há glória sem sofrimento 
-


* NEVER ENDING ROAD *

Entretanto fizemos outros passeios, um deles, fomos até Santarém de comboio e voltámos para Lisboa a pedalar, mas em sentido ao Montijo.

Comboio - Lisboa / Santarém
-

Estação da CP de Santarém 
-

Aproveitei um track do grupo Fidalbyke, eles começam no Barreiro e fazem um caminho bem diferente, do caminho do Tejo, pelo menos até à Valada do Ribatejo.

Como alguns amigos já tinham feito esse troço, aproveitei e lá fomos nós.

Ponte Valada do Ribatejo
-

Benavente 
-

Samora Correia 
-

Ave tão Nobre morta 
-

Não gostei.

Muita estrada, dos 100km que fizemos, só dez é que tiveram piada. Ligação de Benavente a Samora Correia.

Valeu a pena a companhia e fiquei a conhecer melhor outro amante de longas, o Pedro. 



FIM
-


* VALADA DO RIBATEJO *

E antes destes caminhos que referi, ainda fomos a convite do Gonçalo, à Praia Fluvial da Valada do Ribatejo.

Ainda em Sacavém
-

Vila Franca de Xira
-

Valada do Ribatejo 
-

Fomos lá num intuito de dar uns mergulhos e passar uma tarde diferente, os mergulhos não demos, maré baixa, mas o dia foi bem divertida.

FIM
-


* NOS TRILHOS DO SUPERFRESCO *

Entretanto fui para a Terra dos meus Avós com o Marco. Aproveitando três dias de folga. Levámos as bikes, e aquilo lá, sais de casa e já estás no mato. É só escolher o que fazer.


-
Azulada - Fungalvaz 
-

Fungalvaz - Santarém 
-

Modo Ninja 
-

Modo Fungalvaz / Fátima / Fungalvaz
-

Fizemos alguns track's dos Superfresco, que eles são da zona. 

Este um deles, Trilho da Cascata
-

Pedreira 
-

Só não caí, quem não anda 
-

 E no último dia, fomos a Tomar, saindo de casa. Trajecto espectacular, e será este o passeio de baptismo das nossas jerseys.
-

Cada Cavaleiro do Pedal, é um Longa Distância Btt.  


FIM
-


* FLINTSTONES *

Boas este passeio não foi nenhuma Longa, mas foi um dia muito bem passado.  

Para ser excelente teriam de estar presentes mais pessoas que não estiveram. Mesmo assim a companhia foi 5*, passámos por locais fabulosos, paisagens espectaculares. 

-
-
Tudo muito bom. Deixo-vos algumas fotos para vos abrir o apetite. 

FIM
-


* RESCALDO 2015 *

Este ano foi muito fraquinho em comparação aos objectivos que tinha traçado.

-

Em 2016, se Deus quiser será melhor.

Pelo menos em vista, tenho algumas que quero muito fazer.
-

Exemplo disso:

Rota Vicentina com os Cavaleiros; Via Algarviana; Ida a Sagres, pelo trajecto Tróia / Sagres.

Se ainda der, irei fazer o Caminho da Costa + Rota São Salvador / Caminho Primitivo.

Se conseguir fazer isto tudo. Upa upa, será um Grande ano, oxalá que o seja.


FIM
-