sábado, 14 de janeiro de 2017

CABO ESPICHEL

Boas companheiros/as do pedal

Dia 12 Janeiro
5ª Feira 07h30

Ponto de encontro, estação fluvial Terreiro do Paço. Destino Barreiro

Combinei na outra margem do Rio Tejo com a M. às 08h00

O nosso objectivo seria Barreiro / Cabo Espichel / Barreiro ou Trafaria. Mais inclinados para o Barreiro. Os dias ainda são curtos e não podíamos arriscar ficar sem luz do dia.

O track A Lot Of Sand (Barreiro/Cabo Espichel / Trafaria), é um percurso  exigente. Devido à distância e aos locais de passagem. O nosso tempo era curto.

Então optámos pelo track Mega Cabo Espichel (Barreiro /Cabo Espichel / Barreiro)

Muito sinceramente não sei o que se passou. Digo isto, porque o track que tirei do meu Garmin Connect não foi o mesmo que fiz há dois anos.

Havia zonas que me recordo ter feito. Houve outras que foi a primeira vez que as fiz, e que por acaso bem porreiras e duras.

Na chegada a Santana, optei por fazer parte do track A Lot Of Sand. Fomos ao Castelo de Sesimbra. Descemos por uma das saídas desse Castelo.

Fizemos uns single's muito porreiros, do qual já não fazia há algum tempo, e houve zonas que ganhei medo e desmontei sem hesitar.

Depois dessa mesma descida fomos dar a uma estrada que não sei o nome, mas a sua progressão íamos dar já a meio da subida na lota. Já não faltava tudo.

Ainda deu para tirar uma Panorâmica, foto claro. No final desta mega subida. Parámos um pouco para recuperar o fôlego.

Depois prosseguimos até ao Convento do Cabo Espichel. Alterámos o percurso. Parte caminho de cabras, parte estrada.

Ao chegar aquela zona, parámos para repor energias. Tirámos fotos. E descansámos um pouco.

O regresso foi todo feito por estrada. O tempo era escasso. E foi a melhor decisão. Daquele ponto ao Barreiro, eram quase 40 km. Fizemos em 2h. Andámos bem sim. Tinha de ser.

Final da volta, não houve problemas técnicos nem físicos.

Volta concluída com sucesso.

Obrigado aos intervenientes

sábado, 7 de janeiro de 2017

BRRRRR

Boas companheiros/as do pedal

Primeiro empeno do ano, foi de Torres Novas ao Montijo, num total de 121 km... E mais uns trocos que não foram contabilizados.

4ª feira
04 Janeiro 2017

Lá fomos nós no segundo Regional do dia pra Torres Novas.

Em Lisboa estava frio mas não de rachar.

Em Riachos zona onde alberga a estação CP de Torres Novas, já não digo o mesmo.

Algum nevoeiro, e estava mesmo um frio de rachar...

Tomámos o pequeno almoço num café adjacente à estação.

Tudo pronto e siga... Que havia muito que pedalar.

Daquele local à estação de Santarém, foram uns 32 km.

Fizemos muita estrada, apanhámos um pouco de terra, o pouco que foi deu pra notar que o meu desviador traseiro não estava devidamente afinado.

A sorte é que as subidas eram  escassas.

Foram apenas duas.

No entanto, senti que tenho ainda muito que penar.

De Santarém até ao Montijo a volta era e foi igual às versões do NEVER ENDING ROAD que fiz o ano passado.

A única diferença, é a companhia e o estado do terreno. Muito mais pesado.

Com ele sequinho, teríamos feito muito mais rápido e não seria tão penoso para mim.

Um belo treino para a próxima Grande Rota que se avizinha.

Só de pensar no acumulado positivo, até me dói a alma, e as pernas, 14 mil CAMEDO

A única preocupação que tive ao longo do percurso, era se me desse picos nas pernas, era a morte do artista.

" já não andava como eu gosto há mais de um mês... "

Fui com o Dionísio fazer o Tróia Sagres, mas fui ao seu ritmo, não ao meu. E é muito diferente.

O que conta é que não berrei pelo caminho.. E o Brrrrr,  ficou definido pelo nosso grito de guerra.

https://goo.gl/photos/eM3DqoEpm8JQmcP3A

https://goo.gl/photos/FGTnizA52etN57rP9